Home  /  Gravidez Gravidez na Adolescência

Gravidez na Adolescência

Em 1970 nós brasileiros cantamos a alegria de um tricampeonato de futebol em coro:
- Noventa milhões em ação, pra frente Brasil do meu coração.

Me parece que o povão, a igreja católica e os políticos não se preocupavam com o planejamento familiar. Por quê?

É simples. Em 30 anos somos 180 milhões.

Esse crescimento é absurdo. Desse número enorme só dez milhões pagam imposto de renda, a outra parte só consome.

Adolescentes despreparados, meninas de dez a 12 anos estão engravidando e colocando nas ruas crianças sem escola, marginais à sociedade. A violência é gerada nas grandes cidades brasileiras onde se mata em um ano mais que na Guerra da Bósnia.

Os sobreviventes dessa violência toda acabam em hospitais e presídios gerando mais gastos a todos nós que pagamos impostos.

Aqui os números são milhões de desempregados, milhões de sem teto, milhões de analfabetos, milhões de desgraçados e miseráveis.

O desamparo da criança carente é seguido do descaso às adolescentes que continuam sem anticoncepcional, engravidando.

Os políticos nem falam em planejamento familiar. Assim se promete tudo e não se dá nada. Governos irresponsáveis, pais irresponsáveis.

Então emprestam dinheiro do Fundo Monetário Mundial (FMI) e assim se vai levando muito samba, futebol, drogas e marginalidade.

Em 1998, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou aproximadamente 700 mil partos entre adolescentes, destacando-se 37 mil partos entre meninas de dez a 14 anos de idade - 1,22% do total de partos.

Pelo registro civil pode-se adicionar o equivalente a 16% dos partos que restaram fora da contabilidade do SUS; que totalizaria por volta de 850 mil nascimentos nesta faixa etária.

Show de bola em questão de “desenvolvimento”!
As causas já sabemos de cor:
- Atração sexual precoce.
- Início da vida sexual mais cedo.
- Pouco conhecimento e quase nenhum acesso aos métodos eficientes de contracepção.
- Fragilidade familiar.
- Repressão religiosa e falta de diálogo e preparo dos pais.
- Informação tardia e desqualificada sobre sexo e anticoncepção.

As consequências médicas e psicológicas são: prematuridade, hipertensão arterial na gestação, baixo peso ao nascer, anemias e infecções.
Problemas com a escola, baixa autoestima, culpa e depressão.
A gravidez na adolescência vem se tornando, cada vez mais, um problema de saúde pública devido ao aumento de sua incidência. Ainda podem ser salientadas como fatores corresponsáveis por essa situação a desarticulação e a influência dos meios de comunicação. A maternidade neste período tem importantes consequências sociais, emocionais e fisiológicas. Dentre as sociais menos qualificadas, baixa remuneração e pouca satisfação pessoal. Observa-se também tendência a repetir gestações em curto espaço de tempo, levando as crianças assim nascidas a Ter maior probabilidade de serem rejeitadas.

Emocionalmente, as mães adolescentes, ao assumirem responsabilidades peculiares à vida adulta, para as quais não estão preparadas, interferem nas condições necessárias para um desenvolvimento integral e maduro de sua pessoa, podendo vir a manifestar futuramente comportamentos imaturos. Por outro lado, sabe-se que a adolescente grávida tem um elevado risco de incoerências médicas, entre a doença hipertensiva específica da gestação, infecções vaginais e anemia, o que nos leva a situá-la como paciente que requer maiores cuidados e atenção. Desse modo é fundamental que se inicie o pré-natal logo após a verificação da gravidez. Hoje vivemos o tempo todo da medicina preventiva.

Depoimentos


Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/drmal031/public_html/modules/mod_rsmonials/mod_rsmonials.php on line 61

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/drmal031/public_html/modules/mod_rsmonials/mod_rsmonials.php on line 43
"Em algum lugar entre NY e Paris / Outono 2006 Malcom, os benefícios que tive com implantes hormonais personificados são maravilhosos. Confiança num anticoncepcional eficiente e prático. Nunca tive cólicas menstruais que me atrapalhavam social e profissionalmente. A TPM desapareceu, nem me l...

Daniella Sarahyba - Modelo - 03.07.07

DST

Gravidez

Implantes

Métodos Contraceptivos

Menopausa

Menstruação

Saúde da Mulher

Sexualidade